Trajetória

Sou Daniel Cipriano como pode ver na minha biografia aqui no blog sobre minha carreira e tempo na área. Mas, hoje quero compartilhar um pouco sobre está escolha: ser um design gráfico, e como isso pode a ajudar a esclarecer se você se identifica, além de descobrir algumas dicas do mundo real que possa ser um pouco diferente do que a faculdade ou a internet tenha apresentado. 

Bom, sou muito realizado no que faço isso deve-se ao fato de identificar desde cedo que seria isso uma de minhas paixões na minha vida. Aos 15 anos tive a primeira experiencia do mundo em que estava entrado. Isso era meado do ano 2000, havia ganhado um computador do meu pai, por incrível que pareça e difícil de acreditar o com monitor em preto e branco, ixi, como assim ser designer com tela sem cores, é pra você saber como são estes desafios que nos fortalecem.

Primeiros passos  

Não só foi isso, se você tem menos de 20 anos nem deve imaginar o que  é viver sem internet, pois é não havia com tanta facilidade e velocidade, como nos dias de hoje, no meu começo deste meu primeiro computador a única diversão era os jogos que vinham no Windows, como: paciência, campo minado, e freecell 

Ai você me pergunta, tá bom Daniel onde chega a decisão de ser tornar um designer, ok!, vamos lá, por não haver o Google naquela época as empresas para anunciarem usavam as páginas amarela, se você conhece, coloque no próprio google e descubra, ou seja, eram cadernos enormes e pesados com anúncios das empresas, quanto maiores mais caros. Por sua vez, eu ficava encantado como era possível criar aquelas peças sendo que não havia programas ou tutorias explicando sobre isso. 

Sendo fuseiro

Então tive uma ideia, como não estava a fim de continuar brincando naqueles joguinhos, fui me aventurar em outros programas no computador, e foi  que conheci o pacote office, ferramentas capazes de auxiliar no mundo corporativo, nem sabia disso. Fui passando por todos, o Word, Excel, Outlook, e ele o Power Point, minhas primeiras experiencias no mundo da criação começariam a partir dele. E foi assim, que aos poucos fui conhecendo os recursos e claro perguntando para outros mais experientes do mundo da informática, vale lembrar pois era uma super novidade para época. 

Pois bem, sabendo que era possível criar ilustrações e texto artístico, peguei as páginas amarelas e coloque em práticas alguns exemplos de anúncios, e pronto já estava chamando os meus pais para as primeiras avaliações…kkk, deve ter saído cada coisa feia, mas eles olhavam dando aquela moral.  

Ferramentas de Criação

Bom e por aí foi, alguns anos estava já com computador um pouco mais novo e agora com monitor colorido, uau, como o mundo abriu, cores isso faz com que a inspiração flua. Outro grande novidade foi conhecer um amigo que desenvolvia um boletim, ele usava um programa bem diferente aqueles da pacote office, era o COREL DRAW, que demais, meu amigo tinha total liberdade de criar peças, figuras, colunas para texto e muito mais, com uma facilidade que de cara já me encantei. Sem pensar já perguntei como eu faço para ter esse programa, ele disse que disponibilizaria e como foi inesquecível, poder fazer efeitos e figuras que jamais havia conseguido e agora tudo era possível 

Anos se passaram, chega a era da internet ainda discada, mais com possibilidade de buscar algumas imagens para ajudar na ilustração, já estava me sentido o Hans Donner, em seguida a tudo isso que eu estava descobrindo, conheci um outro programa, o PHOTOSHOP, foi fantástico, saber como é possível fazer montagens, tratar imagens e muito mais. 

Tenho que dizer que as oportunidade e as pessoas especiais foram capazes de me ajudarem muito na escolha desta área, mais desde o começo me encantei pela curiosidade de como aquilo era possível e saibam que as ferramentas foram essenciais, mais não fundamentais, pois o que me ajudou foi a criatividade. 

Criatividade

Criatividade, está é a palavra, um dos grandes aliados para mundo do designer e encontrar soluções que possam ajudar as pessoas a transformarem a sua vida de formas divertida e alegre. Hoje temos as redes socais, que nos ajudam a saber mais sobre as pessoas.  

As vezes o mundo está sem graça e muito carregado e nós designer temos que encontrar formas e cores para ilustrar o mundo. Seja por uma ideia, informação ou venda de um produto. Saber ouvir, observar, estudar e claro prática, são ações que podem ajudar a você a se fortalecer nessa profissão. Se que há diferenças profissionais com experiencias mais inspiradoras do que a minha, mas eu seu o que eu vivi, e digo que aproveite e tenho aproveitado cada oportunidade de conhecer e aprender não só da minha área, mas aprender com nossa maior matéria prima o ser humano. 

Conclusão

Espero que você tenha gostado deste artigo, foi apenas uma conversa de amigo, que acredita que há oportunidade a  todos, só depende de você. Busque e acredite em seus sonhos, saiba lidar com as críticas pois são fundamentais para crescermos melhores a cada dia  como pessoa e profissional. 

Minha história ainda possuem outros capítulos essenciais na construção da minha carreira, se você quiser saber mais sobre outros casos coloque nos cometários e será um prazer compartilhar com você.