E ai, caro leitor. Pode ser que você tenha encontrado esse conteúdo por acaso ou realmente você está curioso com esse título. No último artigo falei sobre as principais tendência do design gráfico para ano de 2020. Mas foi desafiado por um leitor que questionou pontos muito a além das tendências. Por sua vez, ele questionou conceito básico da comunicação.

Sendo assim, vou produzir uma sequência de artigos sobre isso em próximas publicações. E para começar quero colocar você para observar técnicas que estão presentes na psicologia da comunicação.

Você já ouviu falar sobre Ilusão de Optica, quem gosta de mágica sabe que isso é uma das ferramentas para atrair e impressionar as pessoas. Mas não vou fazer nem truque com você, o que vou apresentar é apenas a técnica que está envolvido em nosso processo visual.

Celebro compreende

O processo pelo qual o celebro compreende as imagens no olho fantástico e ainda até os dias de hoje tem seus mistérios. Se você já observou o nosso olho é bem parecido com uma câmera fotográfica, que por sua vez possui um sistema de lentes (córnea e cristalino), e um sistema de abertura variável (iris) e por fim o filme (retina). Não vou entrar no mérito de todo processo fisiológica do sistema de visão do corpo humano. A imagem que é impressa na retina do olho, sofre todo um processo de interpretação ao atingir o cérebro, o que lhe confere uma complexidade não existente em máquina qualquer.

Para te situar, os estudos sobre ilusões de ótica são certa de cem anos, onde são fenômenos que pode ser frutos de imperfeições óticas, mas que também pode ter origem nas interpretações intelectuais realizada no córtex cerebral do indivíduo.

Alguns exemplos a seguir pode ficar mais claro como a interpretação podem ser alteradas devido a fatores que dão a impressão equivocada.

Dois quadrados, exatamente do mesmo tamanho, parecerão visualmente diferente se forem formados por linhas na vertical e outro na horizontal. Veja:

Fig. 1

 

Podemos observar que na figura 1 embora pareçam diferentes o primeiro e segundo quadro elas tem as mesmas medias.

Linhas retas

Vamos falar da ilusão em linhas retas como o exemplo figura 2, vejamos que ao serem cruzadas por conjunto de linhas obliquas, parecem se curvar para cima ou para baixo, no lugar onde passam as linhas obliquas.

Fig. 2

 

Outro exemplo bem comum são figuras geométricas iguais podem ser visualmente diferentes, devido ao contexto em que se inserem.

Fig. 3

No primeiro exemplo as linhas em direções opostas aparentam tamanhos desiguais. Seguindo na imagem vejamos o exemplo ao lado duas retas com pontas opostas levam a ilusão de tamanhos diferentes que a linha central tem as mesmas medidas.

 

Menor ou maior

Um círculo parece menor ou maior, conforme a tamanho dos outros círculos que o circundam, ou parece deformado quando atravessado por linhas.

Fig. 4

 

 

Ao perceber certas claridades, o olho se engana também. Colocando por exemplo na figura 5, vários quadrados pretos intercalados por espaços em branco, notamos uma mancha cinzenta nos cruzamentos dos espaços lineares brancos. E esse ponto cinza, na realidade, não existe.

Fig. 5

 

Por fim, quis aqui apresentar alguns exemplos de figuras provocam uma ação em nossa percepção visual. E por sua vez podem ser empregas na comunicação de forma que chame atenção na transmissão da mensagem.

Então quero deixar um desafio a você a abrir seus olhos para observar se alguma mensagem que já chegou até você apresentou alguns elementos de ilusão ótica, e compartilhe conosco.

Há outros processos visuais que vou apresentar em próximo artigos, onde vamos falar sobre, a importância da Luz, Formação da Imagem, Fenômeno da Refração, Distancias, Processo de visão da cor e muito mais.

Fonte: Psicodinâmica das cores em comunicação – Modesto Farina – Editora Edgard Blucher